Homem ou máquina?


Homem ou máquina?

Era manhã, o dia estava lindo
Passou um tufão de responsabilidade diante dos seus olhos
Na esperança…estagnou!

Lentidão
Justiça
escravidão do sistema

Homem ou máquina?

Na tentativa de crescer e ser alguém
Apostou toda a sua vida nos estudos
Perfil que o sistema criou!

O tempo ele é cruel, não perdoa os desperdícios de oportunidades
O tempo é vilão, e não volta atrás
Deixa pegadas na estrada
Marca o tempo dos homens.

Elizaete Ribeiro

Sobre Elizaete

Elizaete Ribeiro. Poetisa e Contista. Nasceu na cidade de Açailândia - Maranhão, em 14 de abril de 1979. Residente em São Paulo, Capital desde 2002. Acadêmica do Curso de Letras e Estudante de Piano Erudito com introdução ao popular. É uma das autoras do livro "Meninas Super Poéticas". Publicou nas Antologias de Poemas: Ecos da Alma e O Segredo da Crisálida (Editora Andross); na 5ª Antologia de Poemas Lembranças ao Vento e I Seletiva - Amor à Poesia, Elemento Terra, Cenas Cotidianas, Palavras que falam e palavras que calam, À Deriva, Dois Corações e uma só batida, pela Editora Beco dos Poetas & Escritores); organizadora da antologia de Contos e Crônicas "Do Princípio ao Fim". Publicações Internacionais: Antologia WAF 2011 (Editora Corpos, Porto - Portugal) e A Sombra do Coração (livro solo), também pela Editora Corpos, Porto - Portugal. Contato com a autora: elizaeterib@hotmail.com
Esse post foi publicado em Alma Poética, Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s